Programação Completa!

A programação completa da Bienal Internacional do Cinema Sonoro – BIS já está disponível e pode ser baixada no link abaixo.

DOWNLOAD DA PROGRAMAÇÃO

SOBRE A PROGRAMAÇÃO 

A curadoria do festival selecionou 60 filmes, entre longas e curta-metragens, divididos em 7 mostras diferentes:

Mostra Competitiva de Longas
8 longas compõem a mostra que se inicia dia 21.
Mostra Competitiva de Curtas
29 curtas, divididos em 5 sessões, a partir do dia 20.
Mostra Sonoridades Documentais
A mostra “Sonoridades Documentais” chama a atenção para a diversidade de aproximações criativas possíveis no que se refere ao uso do som em documentários, algo que muitos espectadores e até mesmo realizadores não se dão conta de como pode ser decisivo.
Mostra o Som Fantástico
A mostra “O Fantástico Som” exibe três filmes de climas e contextos de produção bem diferentes, os quais têm em comum o flerte em maior ou menor grau com o chamado “cinema fantástico”.
Mostra Música Como Linguagem
A mostra “Música como Linguagem” nos contempla dois exemplos, bem diferentes entre si, do quanto a música, seja ela interpretada ao vivo ou como banda sonora pré-gravada, pode ultrapassar a dimensão de “ilustração emocional” de um filme, e se transformar na própria razão de ser do trabalho.
Mostra Thomas Edison (Homenagem à Guile Martins)
A Mostra Thomas Edison nasceu do nosso desejo de homenagear obras que tenham um trabalho sonoro singular, criativo e que proponham uma leitura fílmica partir da linguagem sonoro, que proponham uma experiência cinematográfica que faça jus à nomenclatura “áudio-visual”.
Mostra Lewis Caroll
São 4 filmes que propõem uma reflexão sobre a música brasileira. A mostra é voltada para formação do público infanto-juvenil.

CURADORIA

Conheça um pouco sobre os curadores:

Curadores de Longas
Eduardo Valente
Cineasta, crítico e curador de cinema, formado em cinema pela UFF, com mestrado na USP. Dirigiu três curtas e um longa-metragem, todos exibidos em distintas mostras do Festival de Cannes, entre outros. Foi editor das revistas de crítica Contracampo (1998-2005) e Cinética (2006-2011). Fundador da Semana dos Realizadores (2009), fez curadoria para vários festivais do Brasil. Entre 2011 e 2016 trabalhou como Assessor Internacional da ANCINE. Atualmente é diretor artístico do Festival de Brasília e curador do Guarnicê de Cinema de São Luis/MA e do Olhar de Cinema em Curitiba.

Belém de Oliveira
Belém de Oliveira é músico, técnico de som e produtor executivo. Produziu e captou som do filme Taego Ãwa, foi fotógrafo e sound designer do filme Liberté Chérie, lançado na França em 2013, atuou em vários curtas como técnico de som, editor de som, mixador, fotógrafo e diretor e atualmente está finalizando seu primeiro longa-metragem.
Em 2013, fundou em Goiânia a produtora F64 Filmes tendo como foco o desenvolvimento e a realização de filmes para cinema em regime de coprodução com parceiros regionais, nacionais e internacionais.
Formou em Economia pela Unicamp em 2008, é Mestre em Economia do Desenvolvimento pela Sorbonne Nouvelle (Paris 3), tem um Mestrado em Cinema pela Universidade de Paris 7 (Paris Diderot) além de uma formação em musicologia pelo EHESS em parceria com o CNMDP. Estuda música desde os 9 anos, dedicando-se à prática do violão e da guitarra e à pesquisa de harmonia no Jazz e na música brasileira.

Curadoras de Curtas-metragens
Joice Scavone
Graduada e mestre em Cinema pela Universidade Federal Fluminense, coordenadora do Encontro Nacional de Profissionais de Som do Cinema Brasileiro (ENPSC), curadora dos troféus CineMúsica e Curta Light no Festival Cinemúsica de Conservatória/RJ e curadora dos curtas da I Bienal Internacional do Cinema Sonoro (BIS). Dirigiu e roteirizou o média-metragem “Fome” e foi curadora da retrospectiva completa Fritz Lang – O horror está no horizonte no CCBB, realizados por sua produtora Raio Verde Filmes. Atualmente leciona nas Faculdades Integradas Hélio Alonso e Academia Internacional de Cinema do Rio de Janeiro.

Marisa Merlo
Graduada em cinema pela Unespar (Faculdade de Artes do Paraná/Curitiba), atualmente vive em Belo Horizonte. Foi, entre 2008 e 2016, sócia da empresa Grafo Audiovisual, atualmente possui a empresa Macuriá Produções Miúdas. Como produtora executiva, fez os longas-metragens ‘O filho eterno’ (2016), ‘Para minha amada morta’ (2015), ‘A gente’ (2013), ‘Circular’ (2010), a série de TV ‘Nóis por nóis’ (2017) e os curtas-metragens ‘O estacionamento’ (2016), ‘Tarântula’ (2015), ‘Parque pesadelo’ (2015), ‘Pátio’ (2013), ‘A fábrica’ (2011) e ‘Vidas deslocadas’ (2010). É idealizadora e foi diretora do Olhar de Cinema – Festival Internacional de Curitiba entre 2012 e 2016, onde é programadora e produtora desde 2012. Como programadora/curadora também integrou a equipe de seleção de curtas e médias-metragens do 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (2016) e foi uma das curadoras da mostra Com Mulheres do 7º Cachoeira Doc (2016) e 8ª Semana d_s Realizador_s (2016).

MASTERCLASS

Além das projeções e oficinas acontecerá nos dias 20 e 21 de março, das 13h30 às 16h30, uma Masterclass com o renomado engenheiro de som, compositor e teórico do som Daniel Deshays. As inscrições já estão abertas e poderão ser realizadas até o dia 17 de março. Acesse o link com mais informações clicando aqui.

MÚSICA NO CINEMA COM ZÉ MIGUEL WISNICK

No dia 23 de março, às 21h30, o músico, compositor e ensaísta brasileiro João Miguel Wisnik fará, dentro da programação da Bienal, uma apresentação sobre trilha sonora no cinema, ao som de seu piano, no Centro Cultural Oscar Niemeyer.

ENCONTRO DE PROFISSIONAIS DE SOM

O Encontro de Profissionais de Som será realizado em parceria com o Encontro Nacional dos Profissionais de Som do Cinema (ENPSC) e proporá discussões ao redor da temática da escrita sonora para cinema durante os dias 22, 23 e 24 de março no Auditório do Umuarama. Para mais informações acesse a programação no site.